Argentina reconhece trabalho de cuidado para aposentadoria

Em programa que garantirá, a partir de 1º de agosto, o direito à aposentadoria a 155 mil mulheres no país, a Argentina anunciou que passará a reconhecer o cuidado como trabalho para fins previdenciários.

Mulheres acima de 60 anos que não cumprem o tempo mínimo de contribuição serão contempladas pela medida. A Administração Nacional de Segurança Social definiu que a criação de cada filho ou filha poderá contar como até 3 anos de serviço para os 30 exigidos a fim de aposentadoria. Para os casos de adoção, serão incluídos 2 anos de trabalho por filho ou filha.

No documento que aprovou a proposta, foi ponderado que “a situação da pessoa que tem o cuidado da criança torna mais complexo o acesso ao mercado de trabalho e, consequentemente, a possibilidade de completar os requisitos exigidos para o acesso aos benefícios da previdência social”.

Vitória importante da luta feminista na Argentina!