Normando Rodrigues Advogados

Voltar
×

6 de abril de 2022

MULHERES E DIREITO: LAUDELINA DE CAMPOS MELO

Por: Normando Rodrigues

Laudelina de Campos Melo marcou a história da luta pelos direitos das domésticas. Mulher negra nascida em 1904 em Poço de Caldas (MG), 20 anos apenas após a abolição da escravatura. Desde a adolescência, Laudelina se indignava com as condições de trabalho e com o racismo. Aos 20 se mudou para o litoral de São Paulo.
Na década de 30, fundou a Associação de Empregadas Domésticas, se filiou ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) e foi dirigente da Frente Negra Brasileira (FNB), a maior entidade negra do século XX e primeiro partido político negro do país.

A vida de Laudelina foi marcada por intensas lutas contra o sistema, se acirrando ainda mais nos períodos ditatoriais. No período da Ditadura de Vargas, a Associação e a FNB pararam com suas atividades. Porém, a Associação voltou à ativa com o final da ditadura de Vargas.

Na década de 60, com a ditadura civil-militar, Laudelina é presa por ser comunista. A prisão durou pouco, mas ela foi destituída da direção da Associação Beneficente das Empregadas Domésticas de Campinas, e substituída por patroas brancas, e logo, a entidade foi fechada. No final dos anos 60, Laudelina, com a saúde debilitada, se afasta de suas atuações e só volta no final da ditadura, a pedido de amigos e companheiras.

Grande liderança sindical e do movimento negro, a história de Laudelina carrega a bravura das mulheres que ousam sonhar e lutar.

×